sábado, 16 de janeiro de 2010

♫OS DEUSES E A CRIAÇÃO DA MÚSICA♫


No começo, nada existia sobre o mundo terrestre, que produzisse a doce melodia ou suave harmonia. Ninguém celebrava com alegres vozes ou feitos mortais, ou tocava qualquer instrumento musical. A melodiosa arte e a divina ciência na combinação de sons, era desconhecida, nenhum conjunto de orquestra havia sido organizado. Homem algum exercia a sacra arte da música e não compunham nem executavam peças musicais.

Um dia, o imortal Anhum, Deus do Canto e neto de Tupã, o Criador, desceu dos céus e veio passear no lendário eldorado, às margens do rio Araguaia, em compania da Deusa Solfá sua noiva, e ao entardecer, o Deus ficou muito triste, porque a vida dos homens era envolvida num tenebroso silêncio.

Então, Anhum, desejando manifestar os diversos afetos de sua alma à amada e divina Solfá, convocou no Ibiapava os Deuses, os semi-deuses, os homens, e depois de muito discutirem, resolveram sob a orientação do Deus Melódico, erigir à Tupã, três altares de pedra e celebrar suave dança.


Feito isso, Anhum chamou a semi-deusa Araci, em primeiro lugar, e ela desenhou na madeira uma pauta composta de cinco linhas e quatro espaços, e além destas, outras linhas e outros espaços, pondo nome nas primeiras de naturais e nas segundas, de suplementares superiores e inferiores.



Em segundo lugar, convocou Vapuaçú Deus dos sonhos amenos e das suaves ilusões que criou as sete claves, representadas por três interessantes figuras as quais deu o nome de Sol, Fá e Dó.

Em terceiro lugar, chamou Abeguar que rapidamente colocou sobre as linhas sete pontos que foram chamados de notas. Determinou que cada clave daria seu nome à nota que fosse assinada sobre a mesma linha e consequentemente, determinaria os nomes de todas as demais notas que estivessem nas outras linhas e espaços. Finalmente o próprio Anhum deu nome às notas que subindo são: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si.



Depois, Manati formou a primeira harmonia aplaudido por todos. Em seguida, o poderoso Guarací, executou o primeiro ritmo cadente e a primeira canção. Tujubá, o poderoso mortal, apresentou os primeiros acidentes, Sustenidos e Bemóis; formou as escalas; e criou os tons, os semitons e os intervalos. Solfá criou o primeiro cântico divino. O Saci pintou as notas de preto e deu valor a cada uma.

Quando tudo estava concluído, Tupã ficou muito satisfeito e abençou a música que tornou-se divina. O povo unindo suas vozes aos imortais louvou o amável Zéfiro e a fresca aragem; terminada a curta e bela oração que Tujubá ofereceu a Tupã, os deuses, tendo à frente o divino Inochiuê (Deus protetor das virgens), regressaram aos céus e nas verdejantes campinas quem circundavam o Eldorado, Anhum e Solfá, louvaram em um grande e solene canto, “O sagrado Tupã e sua poderosa filha Caupé”.

E foi assim que nasceu a mais linda e envolvente de todas as arte: a MÚSICA.
*Fonte:
*PINTO, Wilson. AS MAIS BELAS LENDAS BRASILEIRAS. Santa Catarina: Edições Excelsus.

11 comentários:

Guará Matos disse...

Que fábula linda, fantástica e deliciosa.
São os mistérios das nossas tradições.
Tenho adorado cada vez mais.
Bjs.

Denise Guerra disse...

Obrigada Guará pela força e pela presença! Realmente agente tem uma cultura muito rica, eu tô curtindo muito descobrir os nossos mistérios.Bjs!

AFRICA EM POESIA disse...

DENISE


Li o teu mail fiquei preocupada pois tenho andado por aqui sempre.
A escola toma-me o tempo todo mas à noite sento-me aqui para es crever a todos.
Os teus blogs adicionei-os na minha pa gima prncipal mas não coloquei nos blogsdo Brasil mas em AFRICA pois a cara deles é mesmo Africana.
não recebi a tua direcção
Hoje mesmo manda-me novamente a direcçã para 2ª feira te enviar o

livro.
um beijo no teu coração

Denise Guerra disse...

Oi Lili, obrigada pela visita! já encaminhei oemail para você no yahoo e nos comentários lá do blog. Gostei muito dos blogs estarem em África, só acho que este aqui deveria ficar no Brasil mesmo, mas, fique à vontade. Um grande beijo!

Silvana Nunes .'. disse...

Acredito que sim, deve ter algumas poucas diferenças, afinal cada localidade pratica a sua crença.
O seu espaço está incrível, mas posso dar-lhe uma sujestão ? Já que trabalha com a música porque não faz um blog sobre danças brasileiras ? Vai ficar show. Eu pensei em fazer há um tempo atrás, mas para isso precisaria entender um pouco de música, o que não é a minha praia.
Beijo

Denise Guerra disse...

Oi Silvana, obrigada pela visita e sugestão! Com certeza as danças brasileiras vão aparecer aqui pois, também sou dançarina e profª de Educação Física além de Musicoterapeuta. aos poucos vou apresentando as coisas que tenho guardado. Saudações sonoro-dançantes pra vc!

AFRICA EM POESIA disse...

DENISE mande-me a direcção para enviar o livro...AMANHÃ....


beijosssssssss

Graça
è isso
a poesia nasce muitas vezes das pequenas coisas que ninguén dá valor. Mas o poeta está atento


um beijo


PEDRA FRIA


Sentada nesta pedra fria

Os meus pensamentos voam
Aqui vejo as árvores e o céu...
As libelinhas e as formiguinhas...

E tudo me faz companhia...
Tudo me faz sentir bem...
Pois com cuidado vêm ter comigo...

E a libelinha de mansinho...
Poisa nos meus ombros...
E sinto que me afaga...
Como a querer beijar-me...

As formigas, correm e correm...
Estão a pensar nelas...
Vão trabalhando...
E não olham para mais nada...

Trabalho e liberdade...
Estão de mãos dadas...
E com carinho...
Olham para mim...

E eu sentada na pedra fria...
Deixo-me embalar...
E deixo-me adormecer


LILI LARANJO

Meias de Seda (Suzy) disse...

Oi, Denise! Muito interessante essa lenda. Tenho um almanaque da Disney que eu ganhei quando criança e que traz várias lendas como essa. Ainda o tenho até hoje e o que é mais bacana é que eu o usei bastante na minha época de estudante para fazer trabalhos sobre folclore e hoje em dia é meu filho que o usa...rs

Bjinhos ;)

Denise Guerra disse...

Oi Lili, Obrigada pela poesia, é linda! já coloquei o email nos comentários do seu blog. Bjs!

Denise Guerra disse...

Olá Suzy, estas coisas marcam agente, mas, precisamos mesmo repassar senão os futuros adultos não terão histórias como estas para contar. Obrigada pela visita e pelos comentários! Bjs!

Luís Nascimento disse...

www.emma-actividades-musicais.pt

Related Posts with Thumbnails