sábado, 7 de agosto de 2010

*ANATOLÍNGUA*


Do alto da língua
À portuguesa
Falo com meu botões
Pelos cotovelos
Pois, um eu lírico 
Hematopoético
Anda solto pelas lusas veias
Abertas do meu coração
*
Denise Guerra
*

8 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

E esse "eu" lírico que anda solta pelas vias do seu coração , tem nos proporcionados belos poemas. Amei.
Beijos

lucidreira disse...

Muito bem, quer dizer que sues pensamentos e escritos estão no sangue (DNA) ligitimamente!.
Bjos. e abraços

Rita Cidreira disse...

Fale bastande com seus botões, pelos cotovelos, para abrir cada vez mais seu coração.
Doces beijos para você.

Denise Guerra disse...

Oh amigos(Wanderley, Lu e Rita), obrigada pela força na minha tagarelice literária! Bom fim de semana! Bjs!

Guará Matos disse...

Tem me deixado exultante em ler seus belos paridos textos.

Bjs.

Meias de Seda (Suzy) disse...

Hum, a amiga anda inspirada, tô gostando de ver (e de ler!).
Denise, quero agradecer seu carinho e seu interesse. Infelizmente, após duas semanas internada, minha mãe veio a falecer no dia 11 de julho, por isso me afastei do blog e agora estou voltando aos pouquinhos.
Mas, a vida segue e eu tenho que seguir junto com ela.
Tenha uma semana iluminada.
Beijos ;)

Denise Guerra disse...

Oi Guará, em termos de dar a luz as letras lusas vc é fera! obrigada pela força!

Denise Guerra disse...

Oi Suzy, assim é a vida, a tristeza também faz parte dela infelizmente! Desejo saúde e que Deus possa confortar o seu coração. Estou sempre por aqui. Obrigada pela presença! bjs!

Related Posts with Thumbnails