segunda-feira, 7 de junho de 2010

*Livro: HISTÓRIA E CULTURA DOS POVOS INDÍGENAS NO BRASIL - Editora Barsa*


Depois do sucesso editorial de História e cultura africana e afro-brasileira, de Nei Lopes (vencedor do Prêmio Jabuti 2009), editora lança obra que trata dos povos indígenas tornando claras definições como etnocentrismo e diversidade cultural. Livro segue Lei Federal n° 11.645/08, que prevê a obrigatoriedade do tema no currículo da rede de ensino, e traz sugestões de livros, filmes e sites seguros para complementar o estudo do assunto.

“Nossa visão das sociedades indígenas há muito é distorcida por equívocos e preconceitos que surgem quando tentamos aplicar a outras civilizações os critérios de nossa própria cultura. (...) Para compreender melhor os povos indígenas, temos de examinar sua realidade a partir de sua perspectiva”. Desta prerrogativa parte História e cultura dos povos indígenas no Brasil, obra da editora Barsa Planeta que trata das particularidades dos indígenas brasileiros, sua trajetória desde a conquista portuguesa, o impacto por ela causado e as lutas que eles empreendem hoje no país.

O livro, continuação do trabalho empreendido pela editora em História e cultura africana e afro-brasileira, de Nei Lopes, e vencedor do Prêmio Jabuti 2009, vem também suprir a demanda por conhecer e compreender a cultura dos povos indígenas, ressaltada pela aprovação da Lei Federal n° 11.645/08. A lei prevê a obrigatoriedade de inclusão do tema no currículo oficial da rede de ensino.

Para abordar a história e a cultura dos povos indígenas no Brasil, a obra insiste, antes de tudo, em questionar os preconceitos enraizados na sociedade brasileira. O primeiro deles é creditário do etnocentrismo. Tendemos a analisar a cultura do outro a partir de nossos próprios modos de organização social e ponto de vista, o que leva à incompreensão da cultura indígena e ao hábito de considerarmos estes povos como estágio inicial de uma linha evolutiva das sociedades. O segundo estigma que a obra enfrenta é o de que haveria o “índio brasileiro”.

“(...) essa entidade abstrata não existe: são estimados em 230 os povos indígenas que vivem hoje em nosso território. São diferentes culturas, tradições, muitas vezes idiomas distintos, assim como são distintos os mitos, a maneira de se casar, construir habitações, organizar aldeias.”

Na primeira unidade, As sociedades indígenas, o livro esclarece que é preciso compreender a organização social e a cultura indígena a partir de seus próprios costumes e valores. A unidade trata da organização política dos povos indígenas, da visão que têm da propriedade da terra e seus produtos, e como se constitui a autoridade religiosa e a distribuição do trabalho.

Como conseqüência da visão de mundo imposta pela conquista da América, tendemos a imaginar que as sociedades indígenas não têm história ou que ela passou a existir a partir da conquista portuguesa. Na segunda unidade, O Brasil antes de Cabral, o leitor descobre que a história do Brasil e do continente é mais rica e dinâmica do que se imaginava. O texto trata das pesquisas arqueológicas realizadas nos últimos anos sobre a presença indígena no continente e da complexidade das civilizações pré-colombianas.

Epidemias, massacres, invasão e apropriação de terras, escravização, deslocamento de populações, desorganização social e cultural etc. indicam que o processo iniciado em 1500 só pode ser descrito como “’conquista’, e não por uma expressão neutra como ‘descobrimento’”. O impacto do choque cultural, as representações do indígena feitas pelos colonizadores, a catequese, a escravização, a economia de exploração e as formas de resistência são os temas da unidade Descoberta ou invasão? Em Tutela, invasões e reconhecimento, o livro trata das primeiras políticas do Estado para os indígenas, os conflitos e os dilemas. As expedições de Rondon, o Serviço de Proteção ao Índio (SPI), as políticas de assimilação, o impacto das grandes rodovias, a indústria da borracha, a fundação da Funai e os avanços da Constituinte de 1988.

No capítulo 5, Mosaico de povos e conhecimentos, os indígenas brasileiros na atualidade. A diversidade étnica, as diferentes línguas faladas pelos povos indígenas no Brasil, culturas da floresta e patrimônio cultural. Por fim, a sexta unidade, Construir o próprio futuro, explora temas como as sociedades indígenas e a sustentabilidade, o papel de protagonista social que os indígenas assumem hoje, os conflitos com os grandes latifundiários, a disputa por demarcação de terras, e os impactos e os avanços proporcionados pela globalização.

Com conteúdo aprofundado, mas ajustado ao universo do estudante brasileiro, História e cultura dos povos indígenas no Brasil aborda de modo preciso temas e definições tão complexos como etnocentrismo, propriedade da terra e diversidade cultural. Para definir estes conceitos, a obra traz glossário, além de complementar o conhecimento adquirido pelo aluno com sugestões de livros, filmes e websites que abordam os temas. Ao final de cada unidade, a obra tem atividades elaboradas por Carmen Lucia Campos. Impresso em 4 cores e em papel de alta qualidade, o livro traz ainda rico material iconográfico. São mapas, ilustrações atuais e material de arquivo, tabelas, desenhos e pinturas que ajudam o estudante a entender a história e a cultura indígena.


*EQUIPE RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DA OBRA:

*Diretor editorial: Paulo Verano
Concepção do projeto: José Roberto Villas Boas
Consultoria para estrutura: Lílian Lisboa de Miranda, Marina Khan e Rosiane de Camargo
Redação: Claudio Figueiredo
Pesquisa: Carlos Augusto da Rocha Freire
Elaboração de atividades: Carmen Lucia Campos


*FONTE:

*História e cultura dos povos indígenas no Brasil
Adaptado ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa
Glossário / Material iconográfico: quadros, tabelas, fotos, desenhos, pinturas e mapas / Sugestões de livros, filmes e sites / Atividades / Propostas de trabalho e reflexão
1 volume / 20 cm x 26 cm / 144 páginas coloridas
www.barsasaber.com ou por telefone: (11) 3225-1900

*

*

2 comentários:

lucidreira disse...

Mesmo neste século, os indigenas e os africanos rendem muitas histórias, livros e filmes.
Beleza
Abraço

Impressões Amazônicas disse...

Vc chegou a ver este livro? Parece muito interessante. Só queria saber se não é algo somente "comercial" e realmente com bom conteúdo.
Alt

Related Posts with Thumbnails